Especialidades





Cardiologia

Quando devo consultar um Cardiologista?

Deve-se consultar um cardiologista, basicamente, em duas situações: para orientação preventiva e para tratamento de alguma doença.

I - Cardiologia Preventiva:

a - Sabendo que a maior causa de morte atualmente é por problemas cardiovasculares e ao que tudo indica, essa incidência tende a aumentar, todos os adultos, a partir de 18 anos de idade, mesmo que aparentemente saudáveis, deveriam consultar, o cardiologista, para se orientarem, adequadamente, a respeito de seus próprios riscos cardíacos e da diversas possibilidades atuais oferecidas como tratamento preventivo .
Apesar das altas taxas de mortalidade por problemas cardiovasculares, é importante deixar bem claro que a maioria das complicações podem ser evitadas quando o diagnóstico é precoce e o paciente investe na PREVENÇÃO.

b - Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física.

c - Antes de submeter-se a algum procedimento cirúrgico

II - Cardiologia Curativa

Se eu não tenho nenhum diagnóstico, como saber que meus sintomas são de doença cardíaca?

Os sintomas abaixo relacionados são os que aparecem mais freqüentemente nas doenças cardíacas:

Como saber que a dor é do coração?

O coração está localizado no tórax por isso a isquemia, ou seja a diminuição da chegada de sangue nesse órgão, pode provocar dor , desconforto ou pressão em qualquer local dessa região, inclusive no estomago, e dorso. Essa dor também pode irradiar-se para os braços e queixo.

A dor precordial típica é opressiva, como se algo estivesse apertando fortemente o preçórdio. Muitas vezes ela vem acompanhada de sudorese, palidez, sensação de morte, falta de ar ou dificuldade para respirar.

Como saber que a (dispnéia) falta de ar é devido a algum problema no coração?

É um desconforto respiratório, fazendo com que o paciente aumente a freqüência e a intensidade da respiração. A falta de ar pode ser decorrente tanto de doenças pulmonares quanto cardíacas. Quando é devido a problema cardíaco, geralmente é conseqüente à incapacidade do coração de bombear adequadamente o sangue, como na, insuficiência cardíaca e valvopatia mitral. Nessas situações , o aumento da pressão no coração, mais especificamente, no átrio esquerdo, transmite essa pressão para os vasos do pulmão e ocorre extravasammento de liquido para o interstício do pulmão. Temos:

Dispnéia de esforço – falta de ar que ocorre conforme o paciente aumenta a atividade física.

Dispnéia de decúbito ou Ortopneia - quando o paciente só consegue dormir com a elevação do tronco, usando diversos travesseiros para ficar alto. As vezes os pacientes necessitam sentar na beira da cama, com os pés para fora, para diminuir o retorno venoso e melhorar os movimentos respiratórios.

Dispnéia paroxística noturna – quando o paciente apresenta falta de ar, acompanhada de tosse e expectoração espumosa, algumas horas depois de se deitar. Ocorre por reabsorção gradativa do edema tecidual produzido durante o dia.

Dispnéia de decúbito lateral – falta de ar quando o paciente se deita, geralmente do lado esquerdo. Geralmente é decorrente de derrames pleurais ou aumento da área cardíaca, comprimindo as veias cavas e pulmonares.

O que significa a palpitação?

É a percepção desconfortável dos batimentos cardíacos, também relatada como falha ou interrupção dos batimentos, que geralmente corresponde a estrassístoles.

O que é sincope? E porque ela ocorre?

Sincope é a perda da consciência. Quando esse sintoma está relacionado a causas cardíacas, geralmente apresenta início e retorno rápido do nível de consciência.

Sincopes que ocorrem em repouso - podem ser de correntes de taqui ou bradicardias.

Sincopes que ocorrem ao esforço - podem ser decorrentes de isquemia do coração, estenose aórtica ou miocardiopatias importantes.

Síncopes que ocorrem com mudança de posição – aparecem em pacientes que usam medicamentos anti-hipertensivos, diuréticos e betabloqueadores, com também nos pacientes com estenose aórtica e miocardiopatia hipertrófica obstrutiva.

Sincopes por estimulo vagal – aquelas que ocorrem com emoções muito fortes, paroxismos de tosse, vestimentas com colarinho apertado, durante micção noturna.

Neurologia
Neurologia é a especialidade médica que estuda e trata dos distúrbios estruturais do sistema nervoso. Lida com o diagnóstico e tratamento de todas as categorias de doenças que envolvem os sistemas nervoso central, periférico e autônomo, incluindo os seus revestimentos, vasos sanguíneos, e todos os tecidos efetores, como os músculos. A função do médico neurologista é investigar, diagnosticar e tratar distúrbios neurológicos.

A consulta com um neurologista inclui uma investigação para conhecer com precisão o histórico médico do paciente. Entre os exames que o neurologista realiza no consultório estão incluídos: observação do fundo dos olhos, análise de força, exame de mobilidade das articulações, do equilíbrio, da forma de caminhar e dos reflexos. O neurologista também pode medir a pressão arterial, pulso e auscultar os sons do coração e dos pulmões.

Pneumologia
É a especialidade da medicina que estuda o mecanismo de funcionamento da respiração e da estrutura dos pulmões, responsável pelo tratamento das doenças pulmonares e respiratórias, incluindo as intervenções de cirurgia torácica.

Entre as principais patologias abordadas pela pneumologia, destacam-se:

- Gripe;
- Asma;
- Pneumonia;
- Tuberculose;
- Enfisema;
- Bronquites;
- Bronquiectasias;
- Câncer de pulmão;
- Infiltrados intersticiais;
- Insuficiência respiratória;
- Pleurisias.
O diagnóstico das patologias pneumológicas são facilitados por aparelhos cada vez mais avançados de diagnóstico por imagem, que muitas vezes dispensam até procedimentos invasivos para a realização de biópsias.

Oftalmologista

O que é?

A oftalmologia é uma das especialidades da Medicina. É um ramo da medicina que investiga e trata as doenças relacionadas com a visão e com os olhos e seus anexos. Especialidade médica que se dedica ao estudo e tratamento das doenças e erros de refração apresentados pelo olho.

O médico oftalmologista realiza cirurgias, prescreve tratamentos e correções para os distúrbios da visão. A oftalmologia, assim como várias outras especialidades da medicina, tem várias sub-especialidades, entre elas a oftalmo-pediatria, a plástica ocular, doenças orbitárias, doenças das vias lacrimais, o estrabismo, o glaucoma, a cirurgia refrativa, retina, etc.

Não deixe de cuidar da saúde de seus olhos, venha para a TELECARDIO.

Doenças que podem ser tratadas através da oftalmologia:

- Ambliopia;
- Astigmatismo;
- Catarata (doença);
- Ceratocone;
- Daltonismo;
- Degeneração macular;
- Glaucoma;
- Hifema;
- Hipermetropia;
- Miopia;
- Presbiopia;
- Uveíte;
- Toxoplasmose ocular;
- Toxocaríase ocular;
- Pterígio pinguécula;
- Hordéolo;
- Calázio;
- Optometria;
- Tumores oculares;
- Episclerite;
- Esclerite;
- Neurite óptica;
- Deslocamento de retina;
- Estrabismo;
- Distrofias corneanas;
- Ceratiles;
- Traumatismo ocular;
- Retinopatia diabética;
- Oclusões vasculares retinianas;
Telefone: Administração - 55 (11) 3868-0601
comercial1@telecardio.com.br